O tríplice sentido da Sagrada Escritura em Orígenes: proposta de um itinerário espiritual

Francisco Erlânio Gomes Ribeiro

Resumo


Orígenes de Alexandria (185-254 d.C.) figura na antiguidade cristã como um eminente estudioso da Sagrada Escritura, como se verifica em seus numerosos comentários e homilias ao texto sagrado. Situado no ambiente cultural alexandrino, nosso autor fez uso dos recursos da época para estudar a Sagrada Escritura, sendo o filológico o mais comum. Havia, portanto, da parte de Orígenes, um cuidado com a literalidade do texto bíblico. Junto ao sentido literal, nosso autor desenvolveu um sentido moral e espiritual da Escritura. Por sentido moral ele entendia a ação transformadora da Palavra de Deus na vida cristã. Através do estudo do texto sagrado, é operada uma transformação qualitativa na vida do crente situando, desse modo, o agir cristão numa instância ética. O terceiro momento desse itinerário é denominado espiritual ou místico. O leitor, tendo transposto o “corpo” e “a alma” da Escritura, adentra no “espírito” da Palavra, ou seja, passa a participar, com intensidade, da vida do Verbo de Deus. Neste artigo, a experiência pessoal de Orígenes, a tríplice via da leitura da Palavra de Deus e o itinerário espiritual origeniano imbricam-se mutuamente.


Texto completo:

PDF

Referências


A BÍBLIA de Jerusalém. Nova edição, revista e ampliada. São Paulo: Paulus, 2002.

CROUZEL, Henri. Orígenes: un teólogo controvertido. Tradução de Monjas Beneditinas da Abadia Santa Escolástica de Victoria. Madrid: Biblioteca de Autores Cristianos, 1998.

DE LUBAC, Henri. Storia e spirito: la comprensione della Scrittura secondo Origene. Roma: Paoline, 1971.

EUSÉBIO DE CESARÉIA. História Eclesiástica. Tradução de Monjas Beneditinas do Mosteiro de Maria Mãe de Cristo. São Paulo: Paulus, 2000.

FERNÁNDEZ, Samuel. Cristo médico, según Orígenes: la actividad médica como metáfora de la acción divina. Roma: Institutum Patristicum Augustinianum, 1999 (Studia Ephemeridis Augustinianum 64).

JAEGER, Werner. Cristianismo primitivo e paideia grega. Tradução de Daniel da Costa. Santo André: Academia Cristã, 2014.

MONTEIRO, Alina Torres. Lisboa: Universidade Os sentidos espirituais no Comentário ao Cântico dos Cânticos de Orígenes. Católica Editora, 2004. (Fundamenta, 24).

MORESCHINI, Claudio; NORELLI, Enrico. História da literatura cristã antiga grega e latina (I): de Paulo à era constantiniana. São Paulo: Loyola, 1996.

ORÍGENES. Comentario al cantar de los cantares. Traducción de Manlio Simonetti; Argiminio Velasco Delgado. España: Ciudad Nueva, 1994.

______. Contra Celso. Tradução de Orlando dos Reis. Introdução e notas de Roque Frangiotti. São Paulo: Paulus, 2004.

______. Tratado sobre os princípios. Tradução de João Eduardo Pinto Basto Lupi. São Paulo: Paulus, 2012.

______. Homilias e Comentário ao Cântico dos Cânticos. Tradução, introdução e notas de Heres Drian de O. Freitas; João E.P.B. Lupi. São Paulo: Paulus, 2018.

SIMONETTI, Manlio. Scrittura Sacra. In: Origene: Dizionario: la cultura, il pensiero, le opere. Roma: Città Nuova, 2000.




DOI: https://doi.org/10.46525/ret.v35i2.1607

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Encontros Teológicos

ISSN 2525-846X


Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.