Jerusalém na perspectiva neotestamentária de Mateus

José Aguiar Nobre, Chaybom Anttone Rufino

Resumo


Jerusalém é a cidade da morada de Deus. É o arquétipo de toda cidade, cuja vocação universal à santidade se exterioriza. Isso já é evidente, de forma clara e objetiva pela sua própria história. Cidade que o rei Davi, segundo o coração de Deus, conquistou sem derramar sangue. É a cidade paradigmática em que o próprio Deus quis ser o seu Rei celeste. Contudo, aos poucos os seus interesses de poder vão se obscurecendo ante a grande luz do Salvador. Diante disso, indaga-se: face a uma cultura de morte, como lhe despertar para captar a Luz da Estrela (Mt 2,1-12)? Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa bibliográfica. Cujo objetivo é reforçar que a Jerusalém celeste deve ser o sonho a ser buscado, preservado. Sabe-se que Jerusalém, quando não mais manifestou a sua verdadeira vocação, passou a ser vista como local de morte e oposição ao plano de Deus. Na conjuntura urbana hodierna, percebe-se que há também uma realidade de morte e violências desveladas que precisam ser banidas. A cidade que recebe os profetas enviados, cujas vozes foram silenciadas e as vidas ceifadas que precisa voltar a ser a morada de Deus nos seus filhos todos. Para tanto, os resultados esperados circunscrevem-se à fuga de toda forma de farisaísmo, casuística e legalismos que são sempre desprovidos de misericórdia. Na cidade celeste deverá favorecer a vida digna que brota da prática e regra de justiça inerente ao ser do discipulado. Sabe-se que sem justiça não há paz. Onde imperam os projetos de anti-vida, não há espaço para a verdade do Evangelho. Verdade que reivindicará sempre a sua efetivação.


Texto completo:

PDF

Referências


ARMSTRONG, Karen. Jerusalém- uma cidade, três religiões. São Paulo: Companhia das letras, 1996,

BARBAGLIO, Giuseppe; FABRIS, Rinaldo. Os Evangelhos (I) Comentários I. São Paulo: Loyola, 2014.

BÍBLIA DE JERUSALÉM. São Paulo: Paulus, 2004.

BIBLEWORKS project for BibleWorks 10. Versão 10.0.8.755: BibleWorks Copyright, 2017.

CARREZ, Jerusalém. In: BROWN, Colin; COENEN, Lothar. Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento. 2ª ed. São Paulo: Editora Nova Vida, 2004.

CLIFFORD; MURPHY. Gênesis. In: In: BROWN, Raymond E; FITMEYER, Joseph A.; MURPHY, Roland E. Novo comentário Bíblico São Jerônimo-AntigoTestamento. São Paulo: Paulus, 2007.

FAUSTI, Silvano. Una comunità legge il Vangelo di Matteo. Bologna: EBD, 2001

JEREMIAS, J. Jerusalém no Tempo de Jesus. São Paulo: Paulinas,1963,

LUZ, Ulrich. Vangelo di Matteo. Brescia: Paideia Editrice, 2013. Vol. I-IV.

MAZAR. Città di Gerusalemme. In: ROLLA, Armando. et ali. Enciclopedia della Bibbia. Torino-Leumann: Elle Di Ci, 1970. Do Vol. 2.

MICHELINI, Giulio. Matteo- Introduzione, traduzione e comento. Torino: Edizioni San Paolo, 2013.

PIMENTEL. Città di Gerusalemme (história). In: ROLLA, Armando. et ali. Enciclopedia della Bibbia. Torino-Leumann: Elle Di Ci, 1970. Do Vol. 2.

RAMLOT, Teologia sul Gerusalemme. In: ROLLA, Armando. et ali. Enciclopedia della Bibbia. Torino-Leumann: Elle Di Ci, 1970. Do Vol. 2.

VITÓRIO, Jaldemir. Lendo o Evangelho segundo Mateus- O caminho do discipulado do Reino. São Paulo: Paulus, 2019.

VIVANO. Benedict. O Evangelho Segundo Mateus. In: BROWN, Raymond E; FITMEYER, Joseph A.; MURPHY, Roland E. Novo comentário Bíblico São Jerônimo-Novo Testamento e artigos sistemáticos. São Paulo: Paulus, 2011.




DOI: https://doi.org/10.46525/ret.v35i2.1613

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Encontros Teológicos

ISSN 2525-846X


Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.